Textos

  • Data: 2/04/2010
  • Título: Novos Tempos
  • Autor(a): Erica Brandt, psicóloga e terapeuta
  • Nestes períodos tão conturbados em que acontecimentos imprevisíveis derrubam as crenças da infalibilidade tão presente no ser humano, temos a oportunidade de evoluirmos na nossa humanidade. Despertando das névoas da normose descobrimos quem realmente somos, quem é o outro que está diante de mim e o que posso fazer por ele, por mim e pela Terra.

    São os novos tempos que surgem exigindo um despertar de consciência, uma sabedoria que só é alcançada por quem enfrenta a insegurança sempre presente ao enfrentarmos o desconhecido, os mistérios da existência. Conscientes de que não somos deuses e, sim, filhos de uma consciência divina, ousamos desenvolver nossa individualidade incluindo o universo do qual fazemos parte. Nosso olhar se amplia, nossa escuta se torna inclusiva e, numa postura de humildade e solidariedade, contribuímos com o desenvolvimento de uma nova sociedade onde o conviver passa a ter maior valor do que o consumir.

    Confio que viveremos um dia, em todas as faces do planeta, a alegria do encontro após tantos desencontros. Nesse momento as diferenças serão respeitadas e acolhidas e nossas mãos voltarão a se encontrar para construirmos juntos. Despertos em cada dimensão do Ser, será nos abraços que nos acolheremos para celebrar as várias estações da vida. Com atenção plena, aprenderemos e desenvolveremos a atitude compassiva sabendo que todas as guerras foram ilusões, foram jogos virtuais criados para não vivermos a verdadeira essência de amor que somos.

    Será o sagrado momento em que se decidirá VIVER, saindo do estado-concha de coma; SENTIR, saindo do estado-concha de anestesia; AMAR, saindo do estado-concha das cobranças, dos ressentimentos, das culpas, das vergonhas e dos ranços; PENSAR, saíndo do estado-concha das confusões, dos esquecimentos, das dispersões; REALIZAR, saindo do estado-concha das acomodações, da submissão, da incapacitação e COMPARTILHAR, deixando o estado-concha do egoísmo para que, cultivando um belo sorriso, comecemos a vivenciar e participar da alegria da criação da pérola da

    Fraternidade no Encontro de Mentes e Corações