http://www.ericabrandt.net/

Jean-Yves Leloup

Imagem: Foto de Jean-Yves Leloup

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

Sumário

  • Uma das funções da palavra é a de introduzir distância...
  • A primeira etapa é o laço...
  • Saímos do um e chegamos ao dois...
  • E é isso que está em questão no Evangelho...
  • Algumas vezes há um combate interior bastante difícil...
  • O que me parece interessante é passar do dois ao três...

Jean-Yves Leloup


Pintura: Vitral

Imagem: Vitral

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

"Uma das funções da palavra é a de introduzir distância, mas a distância está a serviço da comunhão. Para que dois seres sejam um, para que haja uma aliança, é preciso que haja diferenciação. Podemos falar de três etapas e tomamos como exemplo a ligação com um parente, a ligação com um terapeuta e a ligação com o próprio Deus."

Jean-Yves Leloup

Vitral - Stained glass conservation for Sacred Heart Cultural Center, Augusta, Georgia

Vitral - Stained glass conservation for Sacred Heart Cultural Center, Augusta, Georgia

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

"A primeira etapa é o laço, como um encontro amoroso onde há uma fusão. 'Eu não sei onde você começa e você não sabe onde eu termino'. Existe uma indiferenciação, como uma criança no seio de sua mãe. Esta fusão, onde os dois são um, é chamada de 'unidade indiferenciada'."

Jean-Yves Leloup


TVitrail Rosace Cathedrale-Strasbourg

Vitrail Rosace Cathedrale-Strasbourg

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

"Saímos do um e chegamos ao dois, que é o símbolo da dualidade. Quer dizer, chegamos ao momento em que o filho descobre que ele não é sua mãe, que o seu corpo não é o corpo de sua mãe. E descobre mais tarde que seu desejo não é o desejo de sua mãe, que sua palavra não é a palavra de sua mãe, nem a palavra de seu pai, nem aquela dos que a cercam, mas é a sua própria palavra. E, para afirmar essa palavra, para afirmar seu desejo, o filho passa, às vezes, pelo conflito."

Jean-Yves Leloup


Vitrail de uneeglise en serbie

Vitrail de uneeglise en serbie

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup


"E é isso que está em questão no Evangelho. Se Jesus chama cada um a se tornar ele mesmo, isso efetivamente pode criar conflitos, porque se trata de sair da relação dominante-dominado. Eu não vou desistir do meu pensamento para adotar o pensamento de um outro e nem do meu desejo para o desejo de um outro. Em uma relação amorosa existe também essa passagem pelo dois. Chega um momento onde você é você e eu sou eu."

Jean-Yves Leloup


Vitrail, Cathédrale de Lausanne

Vitrail, Cathédrale de Lausanne

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

"Algumas vezes há um combate interior bastante difícil porque me dou conta que a imagem que eu quero que o outro tenha não é ele mesmo. Eu escolho a imagem que tenho dele e continuo a amar esta imagem ou prefiro a realidade que se revela a mim? Para algumas pessoas, o dois é difícil e como elas não o podem aceitar, irão procurar mais uma vez o um, a fusão. Encontrarão novamente uma fusão amorosa, a qual terminará na dualidade. E ficam recomeçando frequentemente a mesma coisa."

Jean-Yves Leloup

Vitraux Lucien Bégule

Vitraux Lucien Bégule

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

"O que me parece interessante é passar do dois ao três. Descobrir que eu sou o que eu sou, que o outro é o que ele é, e que existe a possibilidade de realizar uma aliança ao invés de uma dependência. Que eu não sou alguém que submete o outro, ou alguém que é submisso a ele, mas que somos duas liberdades, duas humanidades que se inclinam uma diante da outra."

Jean-Yves Leloup

Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

Flip Book Bem-Aventurança, de Jean-Yves Leloup

Foto de Jean-Yves Leloup

Imagem: Foto de Jean-Yves Leloup